Educação por princípios

O Colégio Semeando atua em consonância com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, e atende aos Parâmetros Curriculares Nacionais, com a utilização da metodologia da Educação por Princípios Cristãos.

Educação por Princípios – Objetivos e Conceitos

Princípio é definido semanticamente como “origem, causa primeira, aquilo do que algo procede”. No contexto de educação, refere-se a um padrão de pensamento, um referencial básico.

Está intimamente ligado ao conceito de semente. A semente contém “o todo da planta de forma embrionária”, que irá se manifestar posteriormente.

Histórico

Verna M. Hall e Rosalie Slater pesquisaram a história cristã americana desde 1940, buscando na fonte através de sermões, documentos públicos da época dos fundadores e as cartas das mulheres colonizadoras. Descobriram a providência de Deus na história americana e os 150 anos de educação em princípios bíblicos de governo. A partir desse trabalho, trouxeram à luz o método bíblico histórico de raciocínio e anotações, que foi fundamental na educação colonial na época da Constituição. Foi fundado então o ministério da F.A.C.E. – Fundação para a Educação Cristã Americana.

Vários outros ministérios surgiram a partir deste, explorando os conceitos e aperfeiçoando a prática do que foi chamado de Educação por Princípios (Principle Approach Education).

O que é educação por princípios?

Educação por Princípio é uma abordagem educacional cristã que desenvolve o raciocínio a partir de fundamentos bíblicos identificados em cada assunto do currículo escolar.

A Educação por Princípios tem como abordagem educacional demonstrar resultados no aprimoramento acadêmico e no caráter do aluno (AECEP, 2015).

Entendemos educação em seu sentido amplo como o processo de transmitir à próxima geração conhecimento e valores que a capacitem a uma participação construtiva na sociedade. Educar uma criança é trabalhar em um projeto de vida, o que compete primordialmente aos pais, como responsáveis diretos pelos resultados.

A Educação por Princípios baseia-se na aplicação de quatro passos: Pesquisar, Raciocinar, Relacionar e Registrar, para promover o raciocínio com padrões cristãos e a expansão do entendimento”.

O sistema educacional baseado na Educação por Princípios integraliza filosofia (o por quê), currículo (o quê) e metodologia (o como) cristãs:

Filosofia

Centrada na moral cristã, tendo a Cristo como fundamento e modelo. Aponta para quem ou o que está governando ou direcionando a situação, ensinando a pensar do interno para o externo.

Opõe-se à visão humanista, relativista, que distorce o sentido do conhecimento ao fundamentá-lo no homem, sem compromisso moral.


Currículo

Define um contexto de aprendizagem consistente, integrando as matérias sob a perspectiva da soberania de Deus e Seu propósito na Criação.

É comunicado como uma experiência viva do professor para o aluno, através de seu exemplo e domínio da matéria. Opõe-se à apresentação fragmentada e meramente informativa das matérias, que não promove no aluno uma visão integrada e responsável.

A Educação por Princípios tem por base os princípios bíblicos e isto não a vincula a nenhuma religião, mas sim com a pessoa de Jesus Cristo e Sua Palavra.

Cremos que a Bíblia é a Palavra de Deus, da qual emanam princípios que iluminam todas as áreas do conhecimento e da vida, sendo estes princípios capazes de SER e FAZER a diferença!


NOSSA METODOLOGIA
EDUCAÇÃO POR PRINCÍPIOS CRISTÃOS

Educação por Princípios é o método de pesquisa investigativo, que faz das verdades bíblicas a base do conhecimento de cada conteúdo curricular. Nele enfocamos sete princípios bíblicos que norteiam o processo educacional, tendo em vista os objetivos que cada um deles proporciona na formação humana. Abaixo seguem os sete princípios e seus objetivos:

PRINCÍPIO DO AUTOGOVERNO

É o domínio próprio, ou a capacidade de considerar leis e normas estabelecidas, e avaliar a sua responsabilidade no contexto em que vive. O aluno estará capacitado a respeitar leis e regras sem que esteja sob vigilância, e se tornará um adulto responsável, e por isso livre;

PRINCÍPIO DA ALIANÇA

Todos precisamos uns dos outros para viver, pois nossas diferenças nos complementam e nos enriquecem. O aluno compreenderá o valor da união, do pacto, da responsabilidade e lealdade para honrar compromissos, do valor da família e relacionamentos sociais, e de que há mais força na união e no trabalho em equipe;

PRINCÍPIO DA INDIVIDUALIDADE

Considerar que todos os seres humanos são iguais em dignidade requer reconhecer que cada ser humano é único e diferente dos demais. O aluno compreende sua singularidade e valor, e se torna apto a conhecer sua própria identidade e a vislumbrar seus potenciais, interesses, sonhos e capacidades inatas, para assim cumprir sua vocação;

PRINCÍPIO DA SEMEADURA & COLHEITA

É a lei natural de causa e efeito, que indica que nada resulta por si só. Se quisermos colher algo, precisamos investir tempo e esforço naquela direção. O inverso também é verdadeiro, um resultado indesejado teve antes uma semeadura em palavras ou ações. O aluno torna-se responsável em suas atitudes e palavras, pois compreende que elas têm consequências. Aquilo que é semeado na infância produz seus frutos na juventude e na vida adulta;

PRINCÍPIO DO CARÁTER

É a marca pessoal que imprimimos em tudo o que falamos ou fazemos, e que nos distingue dos demais. São qualidades peculiares, impressas pela natureza, pelo ambiente ou pelos hábitos.  O aluno compreende o valor das boas escolhas por amigos, pelo estudo ou trabalho, ou por aquilo que lê, assiste, etc, por meio das quais será influenciado e moldarão seu caráter;

PRINCÍPIO DO MORDOMIA

É a boa administração, ou cuidado com responsabilidade daquilo que nos pertence ou que nos foi confiado. O aluno compreende que seu corpo, sua mente, seu tempo, seus bens e relacionamentos são propriedades que ele deve aprender a administrar, bem como os recursos naturais, os bens públicos, as propriedades alheias;

PRINCÍPIO DO SOBERANIA

É a supremacia de Deus sobre toda a Criação como governante soberano do universo, e também a capacidade inerente a todo ser humano de governar a si mesmo por meio da razão. O aluno aprende a exercer soberania sobre sua própria vontade, e na idade adulta estará capacitado a se autogovernar e saber posicionar-se de forma coerente, raciocinando logicamente sobre seu papel diante das situações e não se deixando manipular ou anular pelas pressões externas.

Educação por princípios